• b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

© 2016 por Ateliê Digital Faz-Tudo para Diabética Tipo Ruim.  

Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser copiado e é protegido por lei.

Sujeito a penalidades criminais.

Please reload

PROCURE POR TAGS: 

Please reload

POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Instagram Clean Grey

Somos dependentes

23.11.2015

 

Eu estive pensando hoje: somos todos dependentes. Quem diz que não é ainda não conseguiu enxergar que o mundo é uma enorme engrenagem.

Algumas pessoas tem dificuldades em aceitar esse fato. Eu não tenho.

Penso no futuro, e se eu falasse aqui que não penso estaria mentindo. Hoje sou menos dependente do que serei daqui há uns 30 anos, e sinto medo desse futuro, pq não sei ao certo se vou ter as pessoas que realmente preciso e quero ao meu lado, para me ajudar a sobreviver aos dias que me esperam.

Tenho muita consciência de que não serão dias legais e cheios de vida, pois eu sei que eu, com 60 anos, talvez nem esteja viva.

Algumas pessoas pensam em construir uma família com o raciocínio lógico de: quem vai cuidar de mim na velhice? 
Eu não quero ter filhos por isso. Não quero construir uma família baseado na necessidade de deixar um ou dois enfermeiros perfeitos pra mim. É terrivelmente opressor esse tipo de pensamento, e acreditem, ele existe!

Eu não quero me casar com alguém só para ter uma família, pq é o certo a ser feito, pq é o que todo mundo faz, pq é assim que a vida gira. Talvez a minha vida não gire, ela rodopie...

e rodopiando por ai, os anos vão acabar passando e eu vou acabar sozinha. Eu, a insulina, o medidor, o medo, a dor, a visão ruim, o rim parado, a perna amputada, o ventre esquecido, o alzheimer que te faz esquecer...

E mesmo diante desse cenário tão pessimista eu penso: não vou ter filhos só pelo medo de morrer só. Não vou me casar só pelo medo de me sentir só. Já dizia o ditado: antes só do que mal acompanhado.

Eu vou fazer essas coisas por amor, e se acontecer. Vou fazer por acreditar que encontrei a pessoa certa que vai ser um parceiro, que vai estar comigo, que vai conversar comigo quando houver um problema, que vai me escuta, me entender, que vai cuidar de mim e vai deixar ser cuidado por mim. Eu ainda acredito no amor.

Eu vou ter filhos se achar que posso dar uma educação coerente para eles, ser seu porto seguro, ensinar o certo e o errado, formar um ser humano de bem. Não vou ter um filho para ser criado pela vó a base de presentes materiais para o bebe calar a boca. Isso tá errado, crianças precisam mais do que um celular, precisam mais do que viagens para Orlando, elas precisam de vc, em tempo integral para elas.

Não vou fazer nada disso por impulso, por vontade de sair de casa, por pressão dos pais, porque minhas amigas fizeram, pq estou ficando velha demais, pq preciso ter filhos agora, pq é preciso casar segundo as leis do mundo, pq é o que tem pra hoje, pq as coisas caminharam pra esse rumo .... eu vou fazer quando a minha vida parar de rodopiar e eu achar que é o melhor pra mim.

Eu só vou fazer o que for melhor pra mim, sem envolver futuros filhos, que nem nasceram ainda, e que nem terão o direito de escolher se querem ou não virarem babás de uma velha amputada e cega.

A gente é dependente sim, e é inevitável. No fim da vida, todos nós vamos precisar de alguém do nosso lado, mas infelizmente, a única pessoa que com certeza estará com vc: é vc mesmo!

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now