• b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

© 2016 por Ateliê Digital Faz-Tudo para Diabética Tipo Ruim.  

Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser copiado e é protegido por lei.

Sujeito a penalidades criminais.

Please reload

PROCURE POR TAGS: 

Please reload

POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Instagram Clean Grey

"Eu nunca tive vergonha de ser diabética"

26.08.2016

 

Esse é a frase mais mentirosa q eu falo até hoje, todos os dias, e para todas as pessoas.

E vc deve perguntar “então pq vc mente?”

Pq ter vergonha de ser quem vc eh te torna tao pequeno, tao feio, tao fraco, tao menor que eu prefiro ser uma mentirosa do que ser uma pessoa tao vazia.

Ter vergonha ou ter pena de ser quem vc eh não resolve seus problemas, não diminui a sua dor, não te dá mais amigos e não te faz sentir melhor.

Acredite em mim: aceitar a sua doença e a sua condição eh o primeiro passo para a felicidade.

Eu recebi uma mensagem de uma moça linda outro dia, e ela me dizia sobre a dificuldade de ter amigas que aceitem ela com a doença. E é por isso q eu vim aqui te contar uma historia.

—————————>

Era uma vez uma garota diabética que tinha acabado de colocar a bomba de insulina, e que estava super feliz por ter acesso a essa tecnologia que iria mudar totalmente o tratamento dela, a qualidade de vida, a forma como cuidar da sua saúde, mas ela nao sabia que esse pequeno aparelho tambem mudaria a forma como ela enxergaria a vida daquele momento em diante.

E foi então que ela recebeu um convite para ir a praia com alguns amigos, estavam todos super animados com a viagem, galera reunida, todo mundo super feliz de passar um final de semana inteiro de curtição. Meninas em um quarto, meninos em outro, as paqueras rolando solto e todo mundo foi se preparar para finalmente encontrar a areia, o mar, o sol, e quem sabe um novo amor.

Naturalmente a garota diabética passou o protetor solar, prendeu os cabelos em uma trança bem bonita, escolheu seu melhor bikine, se vestiu, ajeitou a bolsa com o seu medidor, sua glicose, agua e um lanche natural, prendeu sua bomba na alça da calcinha e estava totalmente pronta para um dia maravilhoso. Foi ai que uma das suas amigas disse “Vc vai a praia desse jeito?”

“Ué, de que jeito?” ela perguntou.

E a menina respondeu fazendo uma cara de nojo “Com essa maquina pendurada na sua bunda…”

O que não era um problema virou o maior drama da vida daquela garota.

A garota diabética disfarçou, entrou no banheiro e entao chorou sozinha, sentiu pela primeira vez que a doença era um problema. Pela primeira vez odiou o fato de ser diabética, queria tirar aquela bomba de insulina no mesmo momento, desejou ser normal, rezou para morrer e não ter que passar por momentos como aquele, pediu aos céus para que a viagem acabasse logo e que um portal magico surgisse bem ali no box e que levasse ela para casa.

Mas ela só sentou no chão frio daquele banheiro sujo e chorou.

Cada lagrima que escorria pelo rosto dela alimentou uma força descomunal e que ela nem sabia que existia dentro dela.

Ela se levantou, olhou no espelho, pensou em como ela era linda, engraçada, inteligente, amada pela familia, e principalmente, em como ela era grata por ter sobrevivido ao diagnostico que tinha a levado para tao perto da morte.

Decidiu então sair do banheiro e enfrentar a sua vida, bem ou mal era a vida dela. Gostando ou não era o q ela tinha e era grata por estar ali.

Lavou o rosto, se olhou no espelho, e se forçou a gostar do que via. Percebeu sim que a bomba chamava a atenção, percebeu q ela era diferente sim, mas pensou “ser diferente é bom”.

Saindo pela porta passou pela amiga e disse “Sim, eu vou a praia desse jeito. Por acaso vc tira o seu pancreas para ir a praia? Nao. Então pq eu tenho que tirar?”

E a partir daquele dia a frase "ser diferente Eh bom!" Tornou-se o seu lema pra vida toda.

———————————————>

E foi a partir desse ponto da historia da vida dessa garota que ela percebeu que essa doença faz um filtro natural, te mostra quem são seus verdadeiros amigos, quem te ama, quem te aceita da forma como vc eh, com bomba, sem bomba, com pancreas, sem pancreas, com tudo o que vc tem pra oferecer de bom e de ruim.

Falar sobre a sua doença para as pessoas ativa um filtro totalmente natural e muito bom, muito necessário. A diabetes tem esse poder magico de mostrar pra vc em quem vc pode confiar. Eu tenho pena das pessoas saudáveis que precisam viver muitos momentos para descobrir se uma pessoa vale a pena ou nao.

Não tenha vergonha de ser quem vc eh. Não tenha vergonha do seu corpo, da sua condição, da sua doença. Não tenha vergonha de falar que vc esta com hipo e que precisa de ajuda e precisa de um doce. Não deixe nunca de falar que vc esta com uma hiper e que precisa descansar.

Foda-se se não irão te entender, foda-se se irão de julgar, foda-se se o seu namorado vai te deixar, ou se sua amiga vai te abandonar. Essas pessoas não merecem sua amizade, vc não merece ter gente desse tipo de gente com vc, ninguém merece.

Conte para seus amigos sobre a sua doença, fale abertamente, explique como vc se sente, ensine a eles o que é preciso fazer em um caso de emergencia, faça da sua doença um motivo para unir as pessoas, faça da sua doença um motivo para vc ser cuidado, é tão bom se sentir amado, cuidado, acarinhado pelos seus amigos. Faça amigos por causa da diabetes, se vc ver alguém te olhando torto durante uma aplicaçao de insulina, ou usando a bomba, ou medindo sua glicemia, de o primeiro passo, mostre para a pessoa o os seus equipamentos, conte sua historia, não tenha medo. Vc não precisa ter vergonha de ser quem vc eh. As pessoas são naturalmente curiosas, elas não olham por mal, explique a sua condição e vc vai ver que nada disso precisa ser um tabu.

O diabetes separa o joio do trigo. Seja grato por isso e escolha o trigo.

 

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now